Saudade de Gaita

Os Reis do Fandango

Compositor: Dionísio Clarindo da Costa

Quando me pego mirando o infinito
Bailando solito no chão da mangueira
É porque a saudade proseia comigo
Com sotaque antigo da gente campeira
E quando me aparto do mate lavado
No rancho abraçado pela noite escura
Resmungo de gaita parece que escuto
Num floreio bruto sem tinta ou mistura

Saudade de gaita, não morre e não finda
É a paixão mais linda que doma o xucrismo
Saudade de gaita, é o guapo motivo
Do retrato vivo do meu gauchismo

Me vou pra sala e a graxa derreto
Com gaita em dueto no alto da serra
E também me espalho com as missioneiras
Pelas botoneiras com cheiro de terra
Me encanta os bertussi o toque pioneiro
Que pra um fandangueiro é só alegria
E estufo o peito escutando o albino
O dom reduzino e também tio bilia

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital